Badu's caos!

Just another WordPress.com weblog

And the Oscar goes to… março 8, 2010

Bom, como boa cinéfila que sou, não pude deixar de assistir à 82ª Cerimômia de entrega do Oscar transmitida ao vivo pela TNT ontem a partir das 22:00h, já sabíamos que desde 1943 – ano em que o magnífico Casablanca ganhou – não víamos 10 filmes como indicados à categoria de melhor filme, que normalmente indica 5 filmes.

Mas este ano especialmente, creio eu, que diante do apelo popular e mais ainda da queda considerável de audiência que a cerimonia vinha “conquistando”, eles resolveram fazer a vontade do público e indicaram alguns sucessos de bilheteria inesperados, totalmente fora dos padrões da academia nos ultimos anos. Vários pontos interessantes e importantes:

Logo no inicio os apresentadores Steve Martin e Alec Baldwin, estavam fazendo as famosas piadinhas infâmes do Oscar e eis que de repente em meio às baboseiras até surpreendentemente engraçadas, eles resolveram “homenagear” a Diva Meryl Streep, dizendo que os senhores da academia se reuniam meses antes da cerimonia para selecionar os indicados e independente da decisão eles indicavam Meryl Streep, claro todos riram e foi sem duvida uma boa lembrança de que essa maravilhosa atriz foi indicada 16 vezes às tão sonhadas estatuetas.

Mas eu me pergunto: Até que ponto o Oscar tem por objetivo premiar o melhor em cada categoria e até que ponto ele age por politicagem?

Todos sabiam que os grandes favoritos eram Avatar e Guerra ao Terror, mas neste ponto, surge todo meu questionamento em meio ao que assistia, como podem ser comparados esses filmes?! Sim, sem duvida sou “pró-avatar”, sai do cinema maravilhada e para ser honesta detestei guerra ao terror, mas quem sou eu para fazer valer a minha opinião sobre as outras, não é?!

O fato é que convenientemente o filme vencedor trata sobre a guerra, trata sobre os pobres soldados americanos que não puderam voltar para casa e os outros tantos que foram enviados para continuar os conflitos, trata sobre expedições de desarmamento anti-terrorista e esse é um assunto que está deveras presente na vida dos norte americanos, mais do que eles podem suportar e vai contra todo o preceito do sonho americano.

No entanto, se eu bem me lembro – e a minha memória dificilmente falha – os próprios americanos revoltados que exigem a volta de seus filhos, irmãos e maridos para casa, foram os que após o ataque de 11 de setembro, incitaram a guerra contra os tais terroristas, lembro como se fosse ontem que o Bill Clinton vinha como respeitada figura pública à TV, pedir que as pessoas não fizessem retaliação às famílias de origem muçulmana, pois eles não representavam os terroristas e não deveriam ser punidos. Será que isso foi esquecido?

Cada povo, possui o governante que merece, e os norte americanos, incitaram e exigiram do governo uma atitude contra o absurdo do terrorismo e em consequencia disso, tiveram seus parentes, alguns jovens demais para empunhar armas, tirados de seu convivio e jogados em meio a um conflito muito maior que os EUA. Será que eles esperavam que outras nações guerreassem sozinhas por eles?

É óbvio que entendo o sofrimento e o desejo de acabar com isso, mas até que ponto não contribuiram diretamente para isso?

Enfim, passei a pensar que talvez esse prêmio de melhor filme tenha sido em parte para massagear o ego dos americanos, muito mais do que por merecimento, para fazer com que eles pensassem que os seus filhos não estavam desassistidos do outro lado do mundo, talvez para mostrar que mesmo com a crise americana é possível fazer um filme campeão. Afinal nosso vencedor teve um baixo orçamento e sofre até processos na justiça.

Para que dar então o prêmio ao Avatar que valoriza a natureza, que dá uma lição de moral no mundo sobre como devemos tratar nosso planeta? Quem precisa se preocupar com o meio ambiente com tantos jovens morrendo?! E então? Como a academia poderia premiá-lo?!

Para mim, a mensagem de Avatar é muito mais importante que os efeitos especiais ou qualquer tecnologia, a mensagem de cuidar e valorizar a terra em que vivemos é muito mais importante e está em um ambito muito maior, mas quem poderia ver isso?! Quem poderia notar a união dos indivíduos por um objetivo maior?

Na verdade, em minha opinião, o grande vencedor da noite foi o dramático e sofrido “Preciosa”, que mostra uma realidade que não queremos ver, uma realidade de rejeição e vitória diante das infindáveis adversidades, da busca e da força que um sonho pode nos dar e mais do que isso, trás aos nossos olhos todos aqueles problemas que insistimos em varrer para baixo do tapete. Um filme com orçamento super baixo, atrizes nem tão conhecidas e um diretor estreante e nossa, saí do cinema mortificada, pensando naquilo, aflita, e confiante que minha realidade jamais seria assim. GRANDE FILME! Afinal grandes filmes são aqueles que nos fazem refletir!

E quanto ao Inglorious Bastards? Tarantino não merecia o melhor roteiro?! Eu sou suspeita, eu sei! Sou fã do Quentin Tarantino desde que comecei com a mania por cinema, mas realmente o roteiro deste filme é incrível! Ele foi destruído pela crítica e perdeu o brilho que deveria ter alcançado. Mas o nosso querido Quentin já está acostumado não é?! E Nine? Apenas trilha sonora e atriz Coadjuvante?! Injusto!

Já o “Young Victoria”, não existe qualquer comentário que eu possa fazer, filme explendido,que certamente foi prejudicado pelo lançamento tardio em muitos países, talvez com um pouco mais de visibilidade antes da cerimônia ele tivesse faturado a maior parte das categorias às quais concorreu!

Mas gostei mesmo da homenagem aos filmes de Horror, tudo bem que algumas imagens passaram longe de horror ali, mas nunca um filme de terror foi valorizado no Oscar, por que? Quantos filmes incríveis do Kubrick, do Hitchcock, do próprio Quentin, Steven Spilberg eentre outros tantos, que não foram devidamente lembrados ao longo desses 82 anos?

Por exemplo no clipe que passou ontem no Oscar, apareceram várias imagens de “O Iluminado”, se eu não me engano, o filme não ganhou nenhum Oscar e é até hoje, considerado o filme mais aterrozante de todos os tempos, com a atuação no mínimo incrível do Jack Nicholson, no papel de lunático que tão bem lhe cabe!

Ainda bem que existem outras premiações bem mais honestas e interessantes que o Oscar, embora ele ainda seja puro glamour e o mais importante prêmio. Ainda bem, que os filmes de Terror, Suspense e Ficção científica foram agraciados com o Scream Awards que é o máximo! E temos o Movie Awards, Globo de Ouro entre outros!

Acho que uma premiação como o Oscar deveria ser mais democrática, mais focada em categorias diversas, mais focada em enquadrar melhor os filmes, até que ponto Guerra ao Terror deveria ser enquadrado como filme e não documentário?!  Avatar é filme e não animação?!  Neste caso, por que não premiá-los em categorias diferentes?!

Mas após as criticas todas o que eu mais amei foi a homenagem ao diretor John Hughes falecido ano passado aos 59 anos e que regou inúmeras vezes as minhas tardes após a escola, que trouxe alguns momentos memoráveis de rebeldia e adolescencia. Como é bom ainda hoje, assistir “Curtindo a vida adoidado”, “Mulher nota 1000” e meu favorito: “Clube dos Cinco”… Que por sinal não encontro o DVD para comprar em lugar nenhum e qdo encontro está esgotado!

Gente, vcs viram o Macaulay Culkin? Medo!

O que era o vestido da Sandra Bulock?! Escandalo! Um marquesa Perfeito!

E o George Clooney com cara de poucos amigos?! Não entendi O.o

Alguém mais notou que a Farah Fawcett não foi lembrada entre os que faleceram este ano? Triste!

Por que NINE só foi indicado por musica e atriz coadjuvante?! Queria o Daniel Day Lewis indicado a melhor ator!

Os premiados na Cerimônia do Oscar: E meus humildes comentários!

Melhor filme: “Guerra ao terror” (SUCKS)

Melhor direção: Kathryn Bigelow, “Guerra ao terror” (James Cameron deve estar se mordendo de inveja da ex mulher)

Melhor atriz: Sandra Bullock, “Um sonho possível” (Diva Absoluta – filme incrível)

Melhor ator: Jeff Bridges, “Coração louco” (depois de tantos anos o reconhecimento – MERECIDO!)

Melhor filme estrangeiro: “O segredo dos seus olhos” (Argentina) (e o Brasil??? Cadê???)

Melhor edição (montagem): “Guerra ao terror” (Montagem? Eles devem estar de brincadeira! e o “Young Victoria”??? Avatar???)

Melhor documentário: “The cove” (Tadinhos dos Golfinhos! Finalmente algo sobre a destruição da natureza!)

Melhores efeitos visuais: “Avatar” (Tinha como não ganhar? Embora o Star Trek também tenha uns efeitos animais!)

Melhor trilha sonora: “Up – Altas aventuras” (SHOW! Mas confesso que estava torcendo para o NINE!)

Melhor cinematografia (fotografia): “Avatar” (Sem Comentários! Aquelas Luminescências!)

Melhor mixagem de som: “Guerra ao terror” (Ok dou o braço a torcer)

Melhor edição de som: “Guerra ao terror” (Exagero mas enfim!)

Melhor figurino: “The young Victoria” (Sem duvida nenhuma o melhor figurino, figurinos de época sempre me arrancam suspiros! E a estilista estava maravilhosamente vestida também.)

Melhor direção de arte: “Avatar” (Sem comentários! Embora o Young Victoria também tenha chamado a minha atenção!)

Melhor atriz coadjuvante: Mo’Nique, “Preciosa” (Absoluta! Sem discussões! Sai do cinema tremendo com um mix de raiva e pena dessa mulher!)

Melhor roteiro adaptado: “Preciosa” (Incrível! Merecidíssimo! e o roteirista chorou ao receber o prêmio, quem podia imaginar essa proporção alcançada?)

Melhor maquiagem: “Star trek” (OK! Mas “Young Victoria” também estava demais!)

Melhor curta-metragem: “The new tenants” (Não vi!)

Melhor documentário em curta-metragem “Music by Prudence” (Emocionante! Embora não tenha visto, acredito que foi uma homenagem maravilhosa!)

Melhor curta-metragem de animação: “Logorama” (Quero ver!)

Melhor roteiro original: “Guerra ao terror” (Inglorious Bastards! Inglorious Bastards!)

Melhor canção: “The weary kind”, de “Crazy Heart” (Quero ver inteiro! Mata a pau!)

Melhor animação: “Up – Altas aventuras” (Demais!)

Melhor ator coadjuvante: Christoph Waltz, “Inglorious Bastards” (Sem dúvidas, embora Christopher Plummer merecesse enfim um oscar!)

Anúncios