Badu's caos!

Just another WordPress.com weblog

5 meses!!! abril 8, 2011

Filed under: Cotidiano — Manu Parise @ 11:02 am

5 meses completos! MEU DEUS O TEMPO VOA! Agora começa a preocupação de que não dê tempo para fazer tudo…. Casamento, chá de bebê, visitas às maternidades…. Ai ai é bom nem pensar em tudo….

Enfim nas ultimas semanas temos sentido o Marcello ou a Isabella, mexendo bastante, tem chutado e respondido quando o Fabio conversa com minha barriga, é omaior barato…

Quando ele fala com o bebê ele(a) começa a chutar feito doido minha barriga, na hora que o Fabio fica quieto ele também fica…. Putz nem nasceu ainda e já vai ser puxa saco desse pai…. 😦 Droga! hehehe

Dia 16/04 é o próximo ultrassom morfológico e já vamos ter certeza do sexo… Torcida para ser um menino… Só de pensar em uma menina eu entro em pânico! uauahauha Não vou saber cuidar…..

De repente eu até coloco o vídeo aqui, vamos ver…..

Pelo menos as dores no rim parece que passaram, graças a Deus, não aguentava mais dor e hospital….. Tudo que não sofri com enjoos sofri com dores nos rins e nas costas…. 😦

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Novas vivências, velhos costumes….

Filed under: Cotidiano — Manu Parise @ 9:59 am

Há tempos não escrevia por aqui, isso é fato, em parte por falta de tempo e em parte por falta do que escrever, o fato é que pela primeira vez em toda minha vida, senti meus pés descalços e minha cabeça vazia…

Quase 1 ano se passou desde meu ultimo post e neste ano fui atingida por um turbilhão de acontecimentos inesperados e novos! Vamos por partes:

– Ao me ver nesta crise pós perda, me isolei do mundo digital pois não suportava mais jogar conversa fora ou publicar pensamentos quando nem mesmo eu sabia o que pensar… Isso me trouxe uma visão bastante clara da minha vida e de todos os conceitos errados sobre amizade e amor que eu possuia;

– Reencontrei o homem mais incrível desta terra que na verdade eu tive que conhecer novamente pois havia mudado muito… Este homem incrível me deu seus dois braços e suas duas pernas para que eu pudesse me levantar e seguir com minha vida em frente talvez menos colorida, mas tão grandiosa e vigorosa quanto antes.

– Adotei uma cachorrinha linda…. Gorda e pretinha, levada, que entrou na minha casa só para fazer aquela bagunça que faltava, que nos trouxe alegria e responsabilidade, uma nova obrigação de viver bem… Ah! O nome dela é Scarlett! E infelizmente, tão mimada e chorona como a do filme! Mas forte e doce como eu sempre sonhei…

– Ganhei o melhor presente de natal do mundo, ao descobrir que estava grávida desse mesmo homem maravilhoso que amo e com quem decidi viver junto (tomara que para o resto da vida)….

Agora o que veio após esse turbilhão de coisas? Incontáveis situações pelas quais nunca passei… Nunca precisei tanto da minha mãe ao meu lado, mas graças a Deus tenho a melhor sogra do mundo, a melhor irmã, a melhor amiga e a melhor mãe postiça do planeta, se não fossem essas 4 mulheres incríveis acho que estaria perdida…. Margot, Juliana, Mary e Gabi… Obrigada!!

A familia também não ficou atrás e todo sem exceção se prontificaram a ajudar e em especial a Tia Edna e a Adri, queridas que tem tirado uma monte de dúvidas minhas… Meu padrinho tb por todo o carinho e dedicação a vida toda…..

Bom, teremos um casamento no dia 07 de Maio, embora não vá comemorar, estou muito ansiosa por este dia…. Teremos tvz um chá de bebê ainda sem confirmação….. Teremos o nascimento desse chulézinho, que é o meu filhote lindo….. Teremos o término da reforma da minha casa….. Enfim…. Tudo ao mesmo tempo…

E ainda para ajudar a Ju que resolveu se mudar de vez para a casa dela…. Que nova conquista maravilhosa….. Parabéns à minha linda irmã…..

Pretendo retomar os posts por aqui até como uma forma de organizar minhas idéias que andam bastante bagunçadas, por sinal…. Vamos ver se consigo e fiquem de olho em todos os detalhes…..

See ya! And thanks!

 

Reaprendendo a caminhar… abril 8, 2010

Filed under: Cotidiano,Fotos e Afins — Manu Parise @ 11:35 am
Tags: , , , , , ,

Minha mãe quando tinha a minha idade!

 

Esse post demorou dias para ser escrito…

Faltava palavra, faltava atitude, faltava uma série de coisas que precisava para recomeçar, para retomar esse blog que para ser honesta, já nem sei mais se tem sentido, ou se tem mais do que antes.

Me perdoem os que criticam a insegurança, mas inevitavelmente me sinto assim, na verdade é muito dificil reaprender a caminhar depois de 24 anos, muito dificil viver sem saber se haverá alguém para nos dar aquela crítica construtiva ou nos dar aquele abraço apaziguador.

O pior é saber que não posso pedir ajuda áquela pessoa mais sábia e mais experiente que eu, ter que resolver tudo, buscar todas pendencias, fazer as enormes arrumações sem alguém que me aconselhe como fica melhor no dia-a-dia.

É engraçado, achei que seria diferente passar por isso, não chego a me sentir infeliz, mas existe um vazio tão grande, olho no celular e simplesmente não recebo mais as 25 mil ligações por dia só para dizer: “Oi filha! Como você está?”, antes assistia à novela das 8, não porque me interessasse, mas era mais uma coisas para fazer junto com ela, agora faço questão de mudar de canal quando acaba o jornal nacional.

Ir no supermercado então, acho que é a tarefa mais dificil, ninguém para dizer: “Manuela, não compra isso que não é saudável, larga o doce, pega os pães mais moreninhos, nada daqueles branquelos que você gosta! Filha, pega um pacote de biscoito de polvilho”. Eu estive duas vezes nos ultimos dias no mercado e as duas vezes mal consegui conter as lágrimas q insistiam em cair. Como é difícil!

Mas em compensação, encontrei fotos incríveis da familia, algumas amostras das milhares de coisas que ela fez durante a vida para tocar essa familia e levar a vida adiante. Aliás esse é um capítulo à parte: “tudo o que ela fez na vida”

Estive repassando alguns momentos da nossa familia e notei como ela enfrentou dificuldades e em como foi forte para superá-las: Quase morreu no nascimento da minha irmã, teve que fazer artesanato para fora sob luz de abajour para ajudar a comprar os remédios para minha irmã, lidou com a febre reumática que minha irmã teve aos 12 anos e corria risco de vida, ajudou meu pai quando ele foi operado do cérebro, passou os 9 meses da minha gravidez achando que poderia ter um bebe com problemas devido à idade, nem tomava remédio para dor de cabeça com medo que algo me acontecesse, cuidou da minha avó a vida toda, aliás ela era a mãe da minha avó também….

Tantas coisas que fez para nos sustentar: artesanatos em madeira, peças lindas feitas com pirografos e pintas com tinta de automóvel, malhas de lã, cachecóis, bordados diversos, bicos de crochê, vendeu roupas durante anos, vendeu imóveis durante anos, mas sempre foi sem sombra de dúvidas uma mulher com talentos delicados, uma artista.

Vivia desenhando  sempre caprichosa inventando algo para se distrair, costurava coisas lindas, que falta sinto de chegar em casa e vê-la na máquina de costura super moderna que ganhou da minha irmã, toda estusiasmada pois tinha descoberto uma nova maneira de trabalhar com ela.

Agora, como era mimada essa menina, como reclamava de barriga cheia, vivia pedindo um sapato novo, uma bolsa cheia de história, relógios então, milhares, nem um caminhão dá para levar as coisas dela embora… Encontrei jóias desenhadas por ela, exclusivas!  Peças incríveis de um bom gosto impressionante. Só minha mãe mesmo viu!

Mesmo com a revolta que eu sinto – que é grande demais – ainda assim, só consigo pensar nela com bons olhos, só consigo tocar no seu nome com saudade, com uma admiração inexorável, nada do que ela tenha feito, nada do que tenha dito, nada do que tenha vivido me magoa ou envergonha, tudo nela era puro amor por minha irmã e por mim, tudo nela eram boas vibrações.

E tudo em mim é saudade da mãe perfeita, da amiga incansável, da artista indescutivel e da mulher maravilhosa que ela sempre foi, quem teve seu amor – e foram tantas pessoas que ela “adotou” – jamais irá esquecê-la e isso me consola.

Nós que ficamos, lamentamos apenas que ela não tenha tido a oportunidade de fazer para nossos filhos o mesmo que fez para todas as crianças que nasceram na familia, que não tenhamos ficado com praticamente nada dos seus trabalhos tão arduos, ela nunca pensou realmente nela, tudo era por nós e para nós!

E fica o amor e a saudade e a certeza de que ela teve a vida plena, embora tenha passado por dificuldades que nem ouso citar aqui, foi uma mulher extremamente feliz, brincalhona, alegre, nunca desistiu de viver e presentou a nós filhas, com todos ensinamentos mais valiosos e com todo o carinho que era possível alguém sentir por outra pessoa.

Encerro aqui os comentários sobre ela ou sobre sua morte, pois uma nova vida começou e agora preciso pensar em superação. Mas saibam que tudo o que eu sou, sem exceção, é produto do que eu tive de exemplo através dela!

 

And the Oscar goes to… março 8, 2010

Bom, como boa cinéfila que sou, não pude deixar de assistir à 82ª Cerimômia de entrega do Oscar transmitida ao vivo pela TNT ontem a partir das 22:00h, já sabíamos que desde 1943 – ano em que o magnífico Casablanca ganhou – não víamos 10 filmes como indicados à categoria de melhor filme, que normalmente indica 5 filmes.

Mas este ano especialmente, creio eu, que diante do apelo popular e mais ainda da queda considerável de audiência que a cerimonia vinha “conquistando”, eles resolveram fazer a vontade do público e indicaram alguns sucessos de bilheteria inesperados, totalmente fora dos padrões da academia nos ultimos anos. Vários pontos interessantes e importantes:

Logo no inicio os apresentadores Steve Martin e Alec Baldwin, estavam fazendo as famosas piadinhas infâmes do Oscar e eis que de repente em meio às baboseiras até surpreendentemente engraçadas, eles resolveram “homenagear” a Diva Meryl Streep, dizendo que os senhores da academia se reuniam meses antes da cerimonia para selecionar os indicados e independente da decisão eles indicavam Meryl Streep, claro todos riram e foi sem duvida uma boa lembrança de que essa maravilhosa atriz foi indicada 16 vezes às tão sonhadas estatuetas.

Mas eu me pergunto: Até que ponto o Oscar tem por objetivo premiar o melhor em cada categoria e até que ponto ele age por politicagem?

Todos sabiam que os grandes favoritos eram Avatar e Guerra ao Terror, mas neste ponto, surge todo meu questionamento em meio ao que assistia, como podem ser comparados esses filmes?! Sim, sem duvida sou “pró-avatar”, sai do cinema maravilhada e para ser honesta detestei guerra ao terror, mas quem sou eu para fazer valer a minha opinião sobre as outras, não é?!

O fato é que convenientemente o filme vencedor trata sobre a guerra, trata sobre os pobres soldados americanos que não puderam voltar para casa e os outros tantos que foram enviados para continuar os conflitos, trata sobre expedições de desarmamento anti-terrorista e esse é um assunto que está deveras presente na vida dos norte americanos, mais do que eles podem suportar e vai contra todo o preceito do sonho americano.

No entanto, se eu bem me lembro – e a minha memória dificilmente falha – os próprios americanos revoltados que exigem a volta de seus filhos, irmãos e maridos para casa, foram os que após o ataque de 11 de setembro, incitaram a guerra contra os tais terroristas, lembro como se fosse ontem que o Bill Clinton vinha como respeitada figura pública à TV, pedir que as pessoas não fizessem retaliação às famílias de origem muçulmana, pois eles não representavam os terroristas e não deveriam ser punidos. Será que isso foi esquecido?

Cada povo, possui o governante que merece, e os norte americanos, incitaram e exigiram do governo uma atitude contra o absurdo do terrorismo e em consequencia disso, tiveram seus parentes, alguns jovens demais para empunhar armas, tirados de seu convivio e jogados em meio a um conflito muito maior que os EUA. Será que eles esperavam que outras nações guerreassem sozinhas por eles?

É óbvio que entendo o sofrimento e o desejo de acabar com isso, mas até que ponto não contribuiram diretamente para isso?

Enfim, passei a pensar que talvez esse prêmio de melhor filme tenha sido em parte para massagear o ego dos americanos, muito mais do que por merecimento, para fazer com que eles pensassem que os seus filhos não estavam desassistidos do outro lado do mundo, talvez para mostrar que mesmo com a crise americana é possível fazer um filme campeão. Afinal nosso vencedor teve um baixo orçamento e sofre até processos na justiça.

Para que dar então o prêmio ao Avatar que valoriza a natureza, que dá uma lição de moral no mundo sobre como devemos tratar nosso planeta? Quem precisa se preocupar com o meio ambiente com tantos jovens morrendo?! E então? Como a academia poderia premiá-lo?!

Para mim, a mensagem de Avatar é muito mais importante que os efeitos especiais ou qualquer tecnologia, a mensagem de cuidar e valorizar a terra em que vivemos é muito mais importante e está em um ambito muito maior, mas quem poderia ver isso?! Quem poderia notar a união dos indivíduos por um objetivo maior?

Na verdade, em minha opinião, o grande vencedor da noite foi o dramático e sofrido “Preciosa”, que mostra uma realidade que não queremos ver, uma realidade de rejeição e vitória diante das infindáveis adversidades, da busca e da força que um sonho pode nos dar e mais do que isso, trás aos nossos olhos todos aqueles problemas que insistimos em varrer para baixo do tapete. Um filme com orçamento super baixo, atrizes nem tão conhecidas e um diretor estreante e nossa, saí do cinema mortificada, pensando naquilo, aflita, e confiante que minha realidade jamais seria assim. GRANDE FILME! Afinal grandes filmes são aqueles que nos fazem refletir!

E quanto ao Inglorious Bastards? Tarantino não merecia o melhor roteiro?! Eu sou suspeita, eu sei! Sou fã do Quentin Tarantino desde que comecei com a mania por cinema, mas realmente o roteiro deste filme é incrível! Ele foi destruído pela crítica e perdeu o brilho que deveria ter alcançado. Mas o nosso querido Quentin já está acostumado não é?! E Nine? Apenas trilha sonora e atriz Coadjuvante?! Injusto!

Já o “Young Victoria”, não existe qualquer comentário que eu possa fazer, filme explendido,que certamente foi prejudicado pelo lançamento tardio em muitos países, talvez com um pouco mais de visibilidade antes da cerimônia ele tivesse faturado a maior parte das categorias às quais concorreu!

Mas gostei mesmo da homenagem aos filmes de Horror, tudo bem que algumas imagens passaram longe de horror ali, mas nunca um filme de terror foi valorizado no Oscar, por que? Quantos filmes incríveis do Kubrick, do Hitchcock, do próprio Quentin, Steven Spilberg eentre outros tantos, que não foram devidamente lembrados ao longo desses 82 anos?

Por exemplo no clipe que passou ontem no Oscar, apareceram várias imagens de “O Iluminado”, se eu não me engano, o filme não ganhou nenhum Oscar e é até hoje, considerado o filme mais aterrozante de todos os tempos, com a atuação no mínimo incrível do Jack Nicholson, no papel de lunático que tão bem lhe cabe!

Ainda bem que existem outras premiações bem mais honestas e interessantes que o Oscar, embora ele ainda seja puro glamour e o mais importante prêmio. Ainda bem, que os filmes de Terror, Suspense e Ficção científica foram agraciados com o Scream Awards que é o máximo! E temos o Movie Awards, Globo de Ouro entre outros!

Acho que uma premiação como o Oscar deveria ser mais democrática, mais focada em categorias diversas, mais focada em enquadrar melhor os filmes, até que ponto Guerra ao Terror deveria ser enquadrado como filme e não documentário?!  Avatar é filme e não animação?!  Neste caso, por que não premiá-los em categorias diferentes?!

Mas após as criticas todas o que eu mais amei foi a homenagem ao diretor John Hughes falecido ano passado aos 59 anos e que regou inúmeras vezes as minhas tardes após a escola, que trouxe alguns momentos memoráveis de rebeldia e adolescencia. Como é bom ainda hoje, assistir “Curtindo a vida adoidado”, “Mulher nota 1000” e meu favorito: “Clube dos Cinco”… Que por sinal não encontro o DVD para comprar em lugar nenhum e qdo encontro está esgotado!

Gente, vcs viram o Macaulay Culkin? Medo!

O que era o vestido da Sandra Bulock?! Escandalo! Um marquesa Perfeito!

E o George Clooney com cara de poucos amigos?! Não entendi O.o

Alguém mais notou que a Farah Fawcett não foi lembrada entre os que faleceram este ano? Triste!

Por que NINE só foi indicado por musica e atriz coadjuvante?! Queria o Daniel Day Lewis indicado a melhor ator!

Os premiados na Cerimônia do Oscar: E meus humildes comentários!

Melhor filme: “Guerra ao terror” (SUCKS)

Melhor direção: Kathryn Bigelow, “Guerra ao terror” (James Cameron deve estar se mordendo de inveja da ex mulher)

Melhor atriz: Sandra Bullock, “Um sonho possível” (Diva Absoluta – filme incrível)

Melhor ator: Jeff Bridges, “Coração louco” (depois de tantos anos o reconhecimento – MERECIDO!)

Melhor filme estrangeiro: “O segredo dos seus olhos” (Argentina) (e o Brasil??? Cadê???)

Melhor edição (montagem): “Guerra ao terror” (Montagem? Eles devem estar de brincadeira! e o “Young Victoria”??? Avatar???)

Melhor documentário: “The cove” (Tadinhos dos Golfinhos! Finalmente algo sobre a destruição da natureza!)

Melhores efeitos visuais: “Avatar” (Tinha como não ganhar? Embora o Star Trek também tenha uns efeitos animais!)

Melhor trilha sonora: “Up – Altas aventuras” (SHOW! Mas confesso que estava torcendo para o NINE!)

Melhor cinematografia (fotografia): “Avatar” (Sem Comentários! Aquelas Luminescências!)

Melhor mixagem de som: “Guerra ao terror” (Ok dou o braço a torcer)

Melhor edição de som: “Guerra ao terror” (Exagero mas enfim!)

Melhor figurino: “The young Victoria” (Sem duvida nenhuma o melhor figurino, figurinos de época sempre me arrancam suspiros! E a estilista estava maravilhosamente vestida também.)

Melhor direção de arte: “Avatar” (Sem comentários! Embora o Young Victoria também tenha chamado a minha atenção!)

Melhor atriz coadjuvante: Mo’Nique, “Preciosa” (Absoluta! Sem discussões! Sai do cinema tremendo com um mix de raiva e pena dessa mulher!)

Melhor roteiro adaptado: “Preciosa” (Incrível! Merecidíssimo! e o roteirista chorou ao receber o prêmio, quem podia imaginar essa proporção alcançada?)

Melhor maquiagem: “Star trek” (OK! Mas “Young Victoria” também estava demais!)

Melhor curta-metragem: “The new tenants” (Não vi!)

Melhor documentário em curta-metragem “Music by Prudence” (Emocionante! Embora não tenha visto, acredito que foi uma homenagem maravilhosa!)

Melhor curta-metragem de animação: “Logorama” (Quero ver!)

Melhor roteiro original: “Guerra ao terror” (Inglorious Bastards! Inglorious Bastards!)

Melhor canção: “The weary kind”, de “Crazy Heart” (Quero ver inteiro! Mata a pau!)

Melhor animação: “Up – Altas aventuras” (Demais!)

Melhor ator coadjuvante: Christoph Waltz, “Inglorious Bastards” (Sem dúvidas, embora Christopher Plummer merecesse enfim um oscar!)

 

Por mais atenção às pessoas! fevereiro 27, 2010

Filed under: Cotidiano — Manu Parise @ 4:36 pm
Tags: , , , , , , , ,

Hoje acordei e fiquei deitada naqueles momentos de preguiça na cama, entrei no orkut deixei uns recadinhos e fofoquei no orkut de um amigo, que resolvi não deixar recado… Dai twittei alguma coisinha e liguei a TV, claro que não estava passando nada de bom…

A unica coisa que estava passando era o filme: “5 evas e um adão”, uma comédia bem legal que eu já assisti 456 mil vezes, desliguei a TV, botei uma musica para tocar e comecei a pensar em umas coisas engraçadas…

Já aconteceu com vocês de perder o interesse por alguém do nada?

Sabe, uma vez me disseram que eu era muito volúvel, que me interessava pelas pessoas instantaneamente como se aquela pessoa fosse a única no mundo, vivia isso intensamente e igualmente rápido acabava perdendo o interesse, não acho que eu seja assim, existem pessoas na minha vida que tem um lugar de destaque chova ou faça sol. Existem pessoas por quem eu faço questão absoluta de me interessar, mesmo que o momento não seja favorável para isso, mas fazendo um retrocesso, realmente com algumas poucas pessoas eu sou assim, perco o interesse irremediávelmente.

Não porque a pessoa seja ruim ou qualquer coisa grave, não que eu nunca mais vá falar com a pessoa, até porque tem pessoas com quem eu falo pouco mas que me são muito caras e importantes, mas as vezes eu sinto que o entusiasmo por conhecer e desvendar a pessoa acabou. Nada acrescentou em minha vida, ou não fez diferença no meu coração.

É claro que sempre tem um motivo, mas normalmente os motivos são pequenos, acho que o principal deles é perceber a reciprocidade do interesse. Nem sempre uma pessoa tem por nós o mesmo grau de interesse que temos por ela, e neste caso, as respostas ficam vagas, as conversas forçadas, os encontros soam como futilidade, então porque alimentar um interesse maior?! Talvez, sejam as tais diferenças, diferenças culturais, diferenças de criação, diferenças profundas… Valores que nos são dados desde o nascimento, por nossos pais arduamente.

Minha mãe por exemplo, sempre me ensinou a demonstrar meu interesse e sentimentos pelas pessoas, me ensinou a respeitar e ser educada, me ensinou a transitar por diversos assuntos de uma conversa sem fazer feio, é claro que ninguém sabe tudo sobre todos os assuntos, mas opiniões desde que coesas, nunca são mal vistas em uma roda de amigos.

Agora, o que fazer quando não existe isso do outro lado? Quando o carinho e a conversa batem em uma espécie de muro, onde não obtemos qualquer tipo de reação? Prefiro sim as pessoas com quem existe diálogo, com quem existe discussão e até mesmo com quem existe briga, pois afinal só se briga mesmo como quem se ama, com quem se importa.

Prefiro mil vezes conversar com pessoas que perdem 2 minutos ou 1 hora formulando uma resposta ou um comentário, do que aquele que sequer se digna a responder, pois com certeza mesmo que a resposta seja critica ou desfavoravel às minhas idéias, ainda assim foi formulada com atenção e dedicação por uma mente vigorosa e pensante que ve a Manuela como alguém com quem se pode falar, ou melhor ainda, como alguém com que vale a pena falar!

Como diria meu amigo m.jr: “Orgasmos cerebrais!” – adotei essa expressão permanentemente – Como é bom falar com pessoas que nos acrescentam, como é bom gostar de pessoas que gostam de nós, como é bom brigar com quem briga de volta, como é bom observar a reciprocidade….

MSN é uma ferramenta complicada, mas é possível sim existir conversas boas, interessantes e profundas através dele, e como é bom quando isso acontece! Mas realmente o que não dá, é mandar msg para alguém e a pessoa demorar 2 horas para responder cada frase nossa – a menos que esteja ocupada e neste caso nos avisa que pode demorar a responder – ou então alguém coloca mais emoticons em uma frase do que é possível, daí o texto fica todo entrecortado com carinhas saltitantes e a pessoa do outro lado precisa suar para entender o que está escrito, ler e reler 4 vezes antes de responder pois não entendeu o que está escrito.

Pior ainda é quando depois de muito tempo, resolvemos encontrar pessoalmente alguém e então não flui a conversa, nenhuma novidade, nenhum assunto, nada do passado é relembrado, simplesmente a conversa fica truncada, por que não puxar um assunto polemico ou engraçado, só para passar aquela má impressão? Quantos de nós já não se sentiram como palhaços de circo por encontrar com alguém que a todas nossas tentativas de comunicação responde com risadas?! Que ódio!

Bom mesmo é falar com quem se digna a responder! Com quem nos desbanca em nossas teorias! Com quem nos ofende por amor e se desculpa por amor! Com quem nos chama de Imbecis de maneira carinhosa e brincalhona, só porque perguntamos o óbvio para regozijar-nos com a resposta!

Gente por que não perder mais minutos do nosso tempo, sendo incisivos com nossos amigos e afins, para que as pessoas não percam o interesse por nós, ou para que não percamos o interesse por elas?!

Movimento: Por mais atenção às pessoas! Através de conversas de toda e qualquer natureza!

[minha trilha sonora ao volante – suave né? PS: Se estivesse ouvindo isso não teria batido o carro! :(]

 

Por mais dias de sol! fevereiro 26, 2010

Filed under: Cotidiano,Uncategorized — Manu Parise @ 1:01 am
Tags: , , , , , ,

Será que sou só eu que tenho a impressão de que o tempo está voando?!?!

Nossa! Parece que foi ontem que o ano começou, parece que acabei de chegar das férias, não fosse o já tão conhecido cansaço, até acharia que estou ficando doida, mas realmente, mais um mês do ano de 2010 acabou! Já são 2! Tantas coisas a fazer e tão pouco tempo…

Existem dias e dias e tenho certeza que Albert Einstein, estava em um desses momentos de incredulidade quando teorizou que o TEMPO É RELATIVO, para nos mostrar a não existencia de tempo absoluto para todo e qualquer referencial.

Já repararam como o tempo passa rápido quando temos milhares de tarefas a realizar ou quando estamos nos divertindo e, lento quando não há nada para fazer ou quando é chata a tarefa?! Por que não o inverso?! Eu chego da academia, tomo banho, deito na minha cama para ver um filme ou uma série e é como se viesse alguém e desse com um taco de baseball na minha cabeça, durmo na hora, apago, nem lembro o q tinha que fazer, não acordo nem se derrubarem o prédio. Mas como explicar que posso passar tranquilamente a noite todinha acordada e ainda ir trabalhar cedo no dia seguinte, se estiver me divertindo?!

É óbvio, depende do interesse na atividade, companhia ou seja lá o que for…

Como são bons esses dias em que o tempo voa prazerosamente, dias que mesmo chuvosos, são de sol, preenchem nossa alma de calor, de alegrias… Como é bom tirar o pé da cama de manhã tendo a certeza de que será um bom dia e nada que aconteça nos fará mudar essa impressão… Por mais que tentem, em alguns dias nada nos atinge, nada nos irrita ou atrapalha… é incrível!!!

Hoje eu acordei assim… Ensolarada! Motivo? Hmmm deixe-me pensar…

TODOS! Estou viva, saudável, gosto de mim mesma, sou auto-crítica e verdadeira comigo mesma, tenho um emprego – que embora não seja o melhor do mundo – me dá tranquilidade, tenho pais e uma irmã que eu amo com todas as minhas forças e por quem sou capaz de qualquer coisa, tenho amigos que são SENSACIONAIS… Por que não sorrir?

Falta de grana? E daí?! Existem tantas coisas BOAS para fazer que nem exigem muito dinheiro…

Falta de namorado? WTF! Isso não é realmente um enorme problema não é? Levemos em consideração as tais escolhas individuais…

Aqueles kilos a mais?! Que se dane! Sou feliz assim, me sinto gostada, satisfeita com minha personalidade e com todo o resto…

Mudaria algo? Claro! Todo mundo sempre tem algo que mudaria! Se eu falar o que, alguns amigos me enforcam… rs rs… Mas enfim, mudar nunca é negativo, pode ser construtivo, pode ser mais do que inteligente!

Quem é fanático pela internet levanta a mão!  Mas alguém além de mim já sentiu a sensação de arrancar um sorriso orgulhoso da pessoa do outro lado do micro? Como é bom receber aquela resposta contida, que exala felicidade e satisfação! Como é bom saber que o que pensamos ou desejamos, faz alguém feliz do outro lado… Que alguém dá valor aos nossos pensamentos e a todo o resto! Quero mais dias de sol como este, mais dias nos quais tudo nos faz felizes, em que todos os momentos são carregados de cores! Como é bom saber que possuimos as pessoas por inteiro e igualmente as rédeas das nossas vidas!

Estou lançando o movimento intimista por mais dias de sol!

[Ouvindo: Lenine – Jack soul Brasileiro]

 

Procura-se um amigo fevereiro 24, 2010

Filed under: Cotidiano — Manu Parise @ 11:58 pm
Tags: , , , , , ,

Não precisa ser homem, basta ser humano, basta ter sentimentos, basta ter coração. Precisa saber falar e calar, sobretudo saber ouvir. Tem que gostar de poesia, de madrugada, de pássaro, de sol, da lua, do canto, dos ventos e das canções da brisa. Deve ter amor, um grande amor por alguém, ou então sentir falta de não ter esse amor.. Deve amar o próximo e respeitar a dor que os passantes levam consigo. Deve guardar segredo sem se sacrificar.

Não é preciso que seja de primeira mão, nem é imprescindível que seja de segunda mão. Pode já ter sido enganado, pois todos os amigos são enganados. Não é preciso que seja puro, nem que seja todo impuro, mas não deve ser vulgar. Deve ter um ideal e medo de perdê-lo e, no caso de assim não ser, deve sentir o grande vácuo que isso deixa. Tem que ter ressonâncias humanas, seu principal objetivo deve ser o de amigo. Deve sentir pena das pessoa tristes e compreender o imenso vazio dos solitários. Deve gostar de crianças e lastimar as que não puderam nascer.

Procura-se um amigo para gostar dos mesmos gostos, que se comova, quando chamado de amigo. Que saiba conversar de coisas simples, de orvalhos, de grandes chuvas e das recordações de infância. Precisa-se de um amigo para não se enlouquecer, para contar o que se viu de belo e triste durante o dia, dos anseios e das realizações, dos sonhos e da realidade. Deve gostar de ruas desertas, de poças de água e de caminhos molhados, de beira de estrada, de mato depois da chuva, de se deitar no capim.

Precisa-se de um amigo que diga que vale a pena viver, não porque a vida é bela, mas porque já se tem um amigo. Precisa-se de um amigo para se parar de chorar. Para não se viver debruçado no passado em busca de memórias perdidas. Que nos bata nos ombros sorrindo ou chorando, mas que nos chame de amigo, para ter-se a consciência de que ainda se vive.

Vinícius de Moraes

(Não resisti a este texto maravilhoso, quem não deseja amigos assim? Quantos de nós encontramos ao longo da vida amigos assim? Pessoas importantes e que nos fazem amplamente felizes…. Eu encontrei! Um beijo mais do que especial aos caros e raros amigos Mary, Pedro, M.Jr., Danilo… Aos que não foram citados não se ofendam!)